Alentejo: maior central solar do mundo já começou a produzir

Março 24, 2008 at 3:58 pm Deixe um comentário

A maior central fotovoltaica do mundo, em construção no concelho alentejano de Moura (Beja), começou já a produzir energia de forma parcial para a rede eléctrica nacional, devendo começar a funcionar em pleno até final deste ano.

Numa primeira fase, a Central Solar Fotovoltaica de Amareleja, com uma capacidade instalada de 46,41 megawatts (MW) pico, vai produzir energia com os primeiros 2,5 MW já instalados, adiantou à agência Lusa Francisco Aleixo, director-geral da Amper Central Solar.

Segue-se a instalação dos restantes MW «até ao final deste ano», altura em que a central deverá começar a funcionar em pleno, para produzir cerca de 93 mil MW de energia por ano, o suficiente para abastecer 30 mil habitações.

061120_gea_seguidores-21.jpg

A energia vai ser injectada na subestação de Amareleja, na primeira fase, e, posteriormente, na subestação de Alqueva, quando a central estiver a produzir em pleno, precisou Francisco Aleixo.

A Central Solar Fotovoltaica de Amareleja, num investimento de 237,6 milhões de euros para produzir energia «limpa» para a rede eléctrica nacional durante 25 anos, está a ser construída num terreno de 250 hectares, perto daquela vila do concelho de Moura e considerada a «terra mais quente de Portugal», devido aos recordes de temperatura máxima no Verão.

Com 2.520 seguidores solares azimutais, equipados com 104 painéis solares cada um, a central será a maior do mundo, em potência total instalada e capacidade de produção, quase o quádruplo do que o actual maior complexo do género, com 12,5 MW de potência instalada, situado em Brandis, na Alemanha.

Os seguidores solares azimutais são dispositivos mecânicos que orientam os painéis solares a seguir perpendiculares ao sol, desde a alvorada, a Este, até ao poente, a Oeste.

Sem custos de fuel ou emissões, a central, por cada 90 mil MW de energia produzida, vai permitir poupar 152 mil toneladas de emissões de gases de efeito de estufa (CO2) em comparação com uma produção equivalente a partir de combustíveis fósseis.

O projecto da central, que na actual fase de instalação emprega temporariamente 220 trabalhadores, prevê criar «cerca de 15» postos de trabalho permanentes, a maioria nos serviços de manutenção.

Adaptado de:  Diário Digital

Entry filed under: Documentos. Tags: , , , , , , , , , , .

Comissão Europeia lança vídeo sobre energias renováveis Curiosidades

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Março 2008
M T W T F S S
« Fev   Abr »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Novidades no Blog

>Nova apresentação

Estatísticas do Blog

  • 796,591 visitantes

%d bloggers like this: